Facebook Ads para gerar mais vendas? Aula ao Vivo!!

12096394_10156214161615038_8556663647192732863_n.jpg

Você tem interesse em aprender como usar o Facebook Ads?

Hoje vai rolar uma aula online ao vivo sobre isso, com o tema “Como Gerar 1 Milhão em Vendas em 2016 Usando o Facebook”.

Quer participar? É gratis! –> www.aulaaovivo.com.br

É sua chance de conhecer gente diferenciada, um tema que vai ser mega quente em 2016 e ainda pode perguntar qualquer coisa que desejar sobre Facebook para mim e o Daniel!

Vai ser hoje às 21h.. te vejo lá?

PS: Marque nos comentários abaixo um amigo ou colega que precisa fazer o Facebook dar certo este ano!

 

B 2 B Social Media® – Vinhedo | Valinhos | Campinas | (19) 99894.9388 Whatsapp ou (19) 3876.5218 | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Anúncios

Projeto e Criação de Site Personalizado & Gerenciável – Baixo Custo$$

  WordPress Express – O QUE É? São sites em sistema WordPress, com valores baixos para aumento de demanda.Nesses sites o cliente poderá escolher entre 2 temas e a disposição dos elemento…

Fonte: Projeto e Criação de Site Personalizado & Gerenciável – Baixo Custo$$

Como ganhar dinheiro no Facebook – Aproveite o mês de aniversario B 2B Social Media e ganha 50% de desconto!!

Estar curioso sobre como ganhar dinheiro no Facebook é uma coisa normal para o empreendedor digital que está sempre em busca de novas oportunidades na Internet e também para o profissional de marketing digital que deseja se diferenciar.

como-ganhar-dinheiro-com-o-facebook

O Facebook é verdadeiramente um fenômeno em termos de popularidade e sucesso no mundo online, o que certamente cria uma série de oportunidades de ganho.

O crescimento desse canal de comunicação com clientes faz com que o desafio de ganhar dinheiro no Facebook se torna cada vez mais atraente tanto para quem, deseja fazer carreira em marketing digital quanto para quem deseja criar um ponto de contato com sua clientela através das redes sociais.

Se você está querendo saber como ganhar dinheiro no Facebook apenas para ter uma fonte de renda complementar, tudo bem, a resposta pode estar nesse artigo, mas fique sabendo também que pelo potencial que o mercado tem e pela falta de profissionais realmente qualificados para exercer esse tipo de atividade, essa é uma atividade que pode vir muito bem a ser sua principal fonte de renda, e pode ser feita até mesmo de um home office.

As oportunidades para ganhar dinheiro no Facebook

Em primeiro lugar, devemos deixar claro para ganhar dinheiro no Facebook é preciso em primeiro lugar, um conhecimento vasto sobre a ferramenta e seus diversos recursos. Um profissional de Facebook Marketing precisa estar sempre atualizado em relação a todas as ferramentas disponíveis, assim como estratégias e, por que não dizer, limites impostos pela rede.

Para o usuário leigo, de primeira vista não parece ser muita coisa, mas a experiência que temos em nosso Curso de Facebook Marketing é que ao final as pessoas se surpreendem com a quantidade de recursos disponíveis e detalhes técnicos envolvidos na criação de uma presença corporativa no Facebook. É um aprendizado contínuo que precisa sempre de atualização. As mudanças no Facebook são muito constantes e por isso é preciso estar sempre atualizado(a).

Criação de Páginas Profissionais no Facebook

Atualmente o que temos no Brasil é uma forte demanda por presenças corporativas no Facebook, mas infelizmente o mercado não tem profissionais realmente capacitados para suprir essa demanda.

Existe uma diferença muito grande entre criar uma página no Facebook e criar uma Fan Page realmente profissional que se traduza em resultados. O sucesso do marketing no Facebook começa por uma Fan Page bem estruturada e atraente que possa criar um ambiente propício à comunicação e interação com o público-alvo que se pretende atingir.

A criação de uma fan page profissional passa por diversas etapas:

  • Definição de objetivos
  • Análise da concorrência
  • Projeto gráfico
  • Criação e configuração da página
  • Instalação de aplicativos
  • Outras tarefas que se fizerem necessárias

Uma boa opção para quem deseja saber como ganhar dinheiro no Facebook é oferecer o serviço de criação de Fan Pages profissionais.

Gestão de conteúdo em páginas no Facebook

Criar a página é uma coisa, mas administrar de forma eficiente o conteúdo publicado é outra completamente diferente. Esse é um segmento em que apostamos muito para os próximos anos. As marcas podem até criar suas próprias páginas, mas produzir e gerenciar conteúdo é um dos fatores determinantes do sucesso no Facebook.

O alcance de uma postagem no Facebook depende do EdgeRank que esta página tem e isso não surge do acaso. Uma página com um alcance relevante para o mercado certamente interessa às marcas desse segmento. Por isso, é importante que você conheça as técnicas e ferramentas para aumentar essa relevância.

O EdgeRank é tão importante que em nosso Curso de Facebook Para Empresas dedicamos um módulo, exclusivamente para discutir esse aspecto do Facebook Marketing.

Gerenciamento de anúncios no Facebook

Os Facebook Ads são cada vez mais usados para ações de marketing nas redes sociais. A medida em que a exposição orgânica fica cada vez mais restrita no Facebook em função de seus objetivos comerciais, a mídia paga ganha cada vez mais importância nesse canal, assim como acontece no marketing de busca no Google.

Embora para o leigo anunciar no Facebook possam parecer simples, existe um verdadeiro mundo de técnicas envolvendo o planejamento estratégico, criação, veiculação e monitoramento desses anúncios. Uma boa sugestão para quem deseja saber como ganhar dinheiro no Facebook é se especializar neste tipo de serviço e oferecê-lo para marcas que querem terceirizar esse tipo de ação de marketing.

Também nessa área a Academia do Marketing pode ajudar, através do nosso Curso de Facebook Ads, que está disponível nas versões presencial e também online.

Veiculação de mensagens de outras marcas

Se você conseguir criar uma página realmente popular em um determinado seguimento, dá para ganhar um bom dinheiro com ela, veiculando mensagens de marcas que estejam relacionadas ao seu segmento de atuação.

A estratégia básica para o marketing em redes sociais é se tornar uma referência em seu segmento, para então indicar produtos e serviços para o seu público. Por isso, se você conseguir criar uma página que seja referência em seu segmento de interesse, é possível vender sua indicação para marcas afins.

Venda de Curtidas ???

Esqueça isso! Nenhum gestor de redes sociais consciente vai querer comprar Likes de alguém! A essência do Facebook Marketing está na segmentação e relacionamento, por isso, comprar Curtidas é a maior besteira que alguém pode fazer nesta área.

O número de fãs de uma página pode ser uma referência, mas não significa que ela seja bem sucedida. O que importa mesmo em uma estratégia de Facebook para empresas é o grau de engajamento e não a quantidade de fãs.

É claro que é preciso saber como aumentar o número de fãs no Facebook, mas a primeira dica para isso é: Jamais compre fãs! A estratégia certa é conquistar fãs de maneira orgânica ou através de estratégias apropriadas utilizando Facebook Ads no formato Curtidas na Página.

A compra de curtidas, além de ser uma violação das Diretrizes Editoriais do Facebook, o que pode fazer com que sua conta seja encerrada e sua página apagada, em termos de alcance orgânico, acompra de curtidas destrói sua página, pois afeta negativamente o seu EdgeRank.

Conclusão

O Facebook cresce a passos largos no Brasil e no mundo, o que cria uma série de opções para quem deseja trabalhar nesta área. Como você pode ver, se a sua dúvida era como ganhar dinheiro no Facebook acabamos de oferecer quatro ótimas opções para a prestação de serviços nessa área. Agora é uma questão de escolher uma ou mais delas e sair em campo.

mantenha-se atualizado sobre essa e outras questões relativas ao Facebook Marketing e formas de ganhar dinheiro com o Facebook, assinando nosso Boletim Informativo.

B 2 B Social Media® – Vinhedo | Valinhos | Campinas | (19) 99894.9388 Whatsapp ou (19) 3876.5218 | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Cracking the Code on Scalable B2B Video

lens810.jpg

Video is big. Done right, it engages your audience like a well-conceived solo, breaking down complex ideas and offering standout takeaways that stick in the viewer’s mind for a good long while.

But unless you happen to manage a sizeable budget, video marketing may have hitherto seemed out of reach for your company—an expensive choreography of set designers, lighting specialists, sound technicians, editors, and the like.

Recently, I did an experiment to see if I could prove that assumption incorrect. LinkedIn’s Trading Eights campaign was a one-man show (except for our content marketing rock star subjects), with yours truly directing, producing, and recording everything. I wanted to prove a point: You can do video on a small budget.

The results came out pretty well, if I say so myself, but you be the judge. Here are a few takeaways I can share with you:

  • Put together a simple strategy. For Trading Eights, I recruited several content marketing icons I admired and came up with a few good questions. Then, I posed the same questions to each person, and rolled each question up into a single short video. Simple, effective, and I didn’t need a script.
  • Come up with a good story. Technical execution is all well and good, but your creative take on the project adds passion and insight, and ultimately sells your work. Take time away from email and meetings to jot down a few ideas, and come up with a theme that inspires you to a fist-pump or three. Maybe instead of a “Trading Eights,” it’s about basketball, gourmet cooking, or a cross-country road trip. Let your own personality and interests be your guide.
  • Do your homework. If you bore your subjects, they’ll bore your audience. Read their recent work, bone up on the topic you’ll be discussing, and find out what they’ve been up to lately. Then come up with questions that both charm and challenge them. It’s your job to inspire spontaneous brilliance. Prep time is everything.
  • HD is the way to go. Find a good camera and tripod, and light your subject well. Take a good amount of raw footage, and don’t be afraid to ask the same question in several different ways. Your subjects will appreciate you giving them more than one chance to nail it.
  • Record your audio separately. Next to the moving pictures, sound is the most important element of your project, so don’t skimp on your equipment. I used a Zoom RN4 with a simple lavaliere mic. Go with a wired mic—wireless ones always seem to malfunction. You’ll get a clean, crisp audio channel that you can easily sync to the video later.
  • Be creative with your B-roll. To break up the talking heads and add interest, take footage of anything remotely related to your subject: Someone skateboarding down a busy street. A guy checking his newsfeed. People talking over a project plan. Just remember that people are generally more interesting than landscapes or computer screens.
  • Do a series, and release them all at once. Take a cue from Netflix and Amazon, and edit your footage down to easily digestible, 90-second clips. Five to seven is good. Drop it on a landing page, and then “leak” out one video at a time on your blog.
  • Don’t throw ANYTHING out. To help keep your subjects animated and relaxed, you’ll intersperse serious discussion with plenty of light-hearted banter. But don’t stop there! Save all that silliness, and roll into a bloopers reel. If nothing else, you can play it the kickoff party.
  • Make your audience laugh. I had two “extra” videos from my series. One was the bloopers reel, and the other was a fun question. (“How well do you know Ann Handley?”) We hid them like Easter eggs on the landing page to add a level of entertainment and intrigue that B2B campaigns often lack.
  • Don’t forget trailers. Borrow from the motion picture playbook, and start the buzz before your official release. I selected a few great moments from the videos and put together two trailers. The first was a 30-second teaser clip, released four weeks in advance. We followed that with a 60-second trailer two weeks before the launch.
  • Track your success. You need to know how many potential customers are pressing play, whether or not they’re watching all the way through, and what they’re doing afterward—ideally sharing it, talking about it, or buying your product. For Trading Eights, we’re using Vidyard to help us collect those engagement metrics. We’re also experimenting with gating the series, because we believe there’s enough value to justify it. Stay tuned for a report on how that strategy is working for us.

B 2 B Social Media® – Vinhedo | Valinhos | Campinas | (19) 99894.9388 Whatsapp ou (19) 3876.5218 | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

O WhatsApp está matando o e-commerce!

90771.198085-e-commerce

Tem uma mudança que está acontecendo com o valor dos e-commerces e que ainda não está plenamente debatida

Os grandes e-commerces do Brasil acreditavam numa verdade que não existe mais. A verdade é que valia a pena investir muito para ter uma base grande de clientes ou “Leads” e devido ao tamanho desta base a empresa passaria a ter um valor de mercado gigante, fazendo investidores e outros e-commerces maiores terem muito interessante em comprar a empresa devido a esta base de clientes.

O problema é que com o crescimento do WhatsApp, o valor do e-mail pessoal está cada vez menor. As pessoas estão usando muito pouco seus próprios e-mails. Em muitos casos, as pessoas agora usam o e-mail meramente para o cadastro, raramente entrando novamente. E o pior: quando entram percebem que sua caixa de entrada está cheia de informativos comerciais e poucos e-mails de amigos, pois estas mensagens foram transferidas para o WhatsApp.

Os grandes e-commerces ainda investem muito no crescimento da base, o que faz com que a maioria tem muita dificuldade de mostrar realmente um lucro. O custo de marketing em muitos casos é maior até que o faturamento e para piorar o valor deste cliente está ficando cada vez menor, pois está cada vez mais complicado monetizar este cliente pelo modo mais barato que seria o e-mail. Fora isso, o cliente estão se tornando cada vez menos fiéis a marca.

O objetivo deste texto não é dizer que e-commerce não pode dar lucro, mas sim ressaltar que se os e-commerces não perceberem que as estratégias para qual se planejaram e os investidores colocaram dinheiro (e muito dinheiro) não funcionam na nova realidade, vamos ter uma nova bolha. Para mim ela está bem mais perto que todos imaginam.

B 2 B Social Media® – Vinhedo | Valinhos | Campinas | (19) 99894.9388 Whatsapp ou (19) 3876.5218 | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

A mudança para os dispositivos móveis já aconteceu. E agora?

ramos
Quando o despertador toca, qual é a primeira coisa que você faz? Provavelmente você confere seu celular, porque ele também deve ser o seu despertador, certo? Os livros de cabeceira agora dividem espaço com os dispositivos móveis — objetos cada vez mais presentes em nossas vidas. A crescente penetração de celulares, smartphones e tablets nos permite estar cada vez mais conectados. Esse foi o principal tema de nosso evento Facebook Summit.
Nesse cenário, 83% dos aplicativos disponíveis estão na categoria de comunicação, como o Facebook e Messenger. No total, são mais de 3 milhões de aplicativos dos mais variados segmentos, de acordo com a consultoria Global Mobile Application Market. No entanto, mesmo com essa infinidade, 75% das pessoas utilizam majoritariamente apenas quatro deles por dia, sendo todos relacionados a comunicação. Facebook, Instagram e Messenger ocupam as principais posições.
A sociabilidade dos aplicativos permitiu que as pessoas se aproximassem de amigos, familiares e colegas. Mas onde as marcas entram nesse cenário? É simples: em todo o processo de conversa que acontece na plataforma, já que no Facebook as marcas podem gerar resultados efetivos de negócios.
Nossa plataforma permite que a descoberta esteja nas mãos de pessoas reais e não de cookies. De acordo com esse dado, Evandro Carvalho, diretor de Client Services para a América Latina da Kenshoo, parceira da nossa plataforma, afirma que Facebook e Instagram estão um passo à frente do mercado, porque possibilitam uma comunicação verdadeira com o público em diversos dispositivos móveis e consegue medir esse caminho até o resultado final. “Se não olharmos para isso, vamos investir errado”, diz (veja no vídeo abaixo como as pessoas se comportam em diversas telas). Hoje, ao redor do mundo, 45% das pequenas empresas estão no Facebook aproximando o seu relacionamento com os seus consumidores.
As grandes empresas também investem em anúncios mais relevantes e segmentados para atingir o seu público-alvo. Exemplo disso, a montadora de carros Pegeout decidiu desenvolver estratégias de campanhas no Facebook e conseguiu aumentar em 7 pontos a intenção de compra nas pessoas impactadas. “Temos que olhar os dados para criar campanhas com uma mensagem mais relevante para os consumidores”, afirma Carolyn Everson (foto), VP Global Marketing Solutions do Facebook.
Leia mais:
Novo consumidor, nova maneira de medir resultados
Hoje, no momento da compra, 40% das pessoas acessam seu smartphone para obter informações dos produtos na loja, segundo a nossa pesquisa Connected Shoppers. Além do uso para consultar dados da compra, a efetivação de compra nos gadgets aumentou 16% no último ano. Vale lembrar que cada vez mais as pessoas iniciam a busca por um produto em um dispositivo e finalizam em outro. Essa ação que acontece com 75% das compras online é denominada como cross device.
“Como o consumidor mudou nos últimos anos, e continua mudando, isso significa que a mensuração também precisa mudar”, diz Brad Smallwood, VP de Marketing Science do Facebook. “Quando acontece uma mudança, você tem duas opções: abraça-la ou ignorá-la. No Facebook temos sempre tentado acompanhar as mudanças do consumidor”, afirma ele.
“Com o comportamento cross device, as pessoas começam as compras em um dispositivo e terminam em outro. E quem leva o crédito por isso? O last click. Esse modelo já não funciona mais, é preciso olhar o caminho todo”, diz Carvalho, da Kenshoo.
Por muito tempo os meios digitais viveram sob a herança de apenas entregar performance, mas tudo começa no topo do funil — reconhecimento, consideração, conversão e fidelidade. Sua marca precisa ser lembrada e conhecida pelos consumidores. Nesse novo cenário, vale a pena olhar o Facebook e Instagram como plataformas complementares à TV ao realizar um plano de mídia. “Nosso lema é segmentação com escala”, diz Malu López, diretora de negócios do Facebook. Alguns exemplos provam que grandes eventos televisivos também são temas de conversas no Facebook. O Carnaval foi tema das conversas de 3 em cada 5 pessoas. A Copa do Mundo foi mencionada por 350 milhões de pessoas no mundo todo.
Pessoas impactadas por campanhas no Facebook e na TV têm mais afinidade com a marca do que aqueles que receberam a mensagem de apenas um meio. A campanha “Bebendo uma Coca-Cola com” identificou os assuntos das conversas de seu público-alvo para deixar sua campanha mais dinâmica e eficaz com 75% de entrega em dispositivos móveis. Com isso, conseguiu 553 TRPs adicionais entre jovens de 13 a 17 anos, 82% de alcance entre jovens de 13 a 21 anos em três meses de campanha e 63% do total de visualizações de vídeo em dispositivos móveis.
Se você ainda não parou para analisar o novo comportamento do consumidor e como medir suas campanhas da melhor maneira, ainda há tempo. E nós estamos aqui para fazer com que seus resultados de negócios sejam sempre melhores.
B 2 B Social Media® – Vinhedo | Valinhos | Campinas | (19) 99894.9388 Whatsapp ou (19) 3876.5218 | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Conecte-se com seus clientes com o Wi-Fi do Facebook – E ganhe mais `Curtidas´ na sua pagina!!

facebook12

1. Transforme sua empresa em um hotspot de Wi-Fi

  • Para se conectarem ao Wi-Fi gratuitamente, basta que os clientes façam check-in no seu local pelo Facebook
  • Não são necessários códigos de Wi-Fi e não é preciso criar novas contas
  • Os clientes podem fazer o check-in manualmente ou optar por uma configuração que permite o check-in automático sempre que visitarem seu local
    851538_513147982108183_1488204036_n
  • 2. Alcance mais pessoas

    • Quando os clientes fazem check-in para usar seu Wi-Fi, os amigos deles podem descobrir sua empresa ao ver a história em seus respectivos Feeds de Notícias
    • Depois do check-in, as pessoas receberão a opção de curtir sua Página para que você continue a se conectar com elas no Facebook
      851548_483739661734313_59070559_n
  • 3. Ajude as pessoas a encontrar sua empresa

    • Quanto mais check-ins e interações sua Página tiver, melhor será sua classificação na pesquisa e na guia Locais próximos do aplicativo móvel do Facebook
    • “O Wi-Fi do Facebook oferece uma nova ferramenta excelente que divulga nossos projetos para construir cidades. Ao conectar 500 mil visitantes anuais ao nosso site e aos nossos programas, podemos consolidar o apoio às nossas iniciativas ao mesmo tempo que oferecemos uma maneira mais fácil de se conectar ao Wi-Fi.”

 

B 2 B Social Media® | Vinhedo | Valinhos | Itatiba | Campinas & Região Metropolitana | Louveira | Jundiaí | São Paulo  & Litoral 

Conheça mais os nossos serviços: (19) 99894.9388 ou Whatsapp |www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br