O que é SEO?

https://b2bsm.com.br/

 

SEO (Search Engine Optimization),  também conhecido como otimização de sites, é rapidamente definido como uma forma de aumentar os acessos do seu site através de um conjunto de técnicas e estratégias que permitem que um site melhore seu posicionamento nos resultados orgânicos dos mecanismos de busca, como Google e Bing.

O que é SEO?

 

O próprio administrador ou desenvolvedor do site deve utilizar princípios de SEO em sua elaboração de forma a melhorar os aspectos de otimização interna que contribuem para o posicionamento da página.

 

Como o SEO pode ajudar seu site?

Ao iniciar uma campanha de otimização no seu site, você poderá perceber que a melhora no posicionamento para as palavras-chave do seu negócio é diretamente proporcional à quantidade de acessos que vai receber, além de gerar também maior visibilidade para a marca e um retorno em conversões no site.

Existem diversos tipos de objetivo em um site. Para um e-commerce, o principal é gerar vendas. Para um blog, é que seus visitantes leiam seus posts. Então esses objetivos, que também chamamos de conversão, podem ser muito variados, como vendas, cadastro, downloads ou até mesmo cliques em determinadas partes do site. Independente da sua área de atuação e de seus objetivos, a otimização de seu site permitirá que chegue a ele um público segmentado de acordo com suas expectativas.

 

Defina seu público-alvo

Por exemplo: se o seu negócio é vender livros usados, as palavras-chave utilizadas na otimização não podem ser livros, best-sellers, ou lançamentos – já que dessa forma atrairiam todo o público de livros. Você precisaria trabalhar as palavras “livros usados”, “sebos”, “livros de segunda mão”, entre outras. Dessa forma, restringiria o número de acessos ao site, mas iria atrair um acesso mais qualificado, gerando uma experiência positiva tanto para sua empresa quanto para os usuários que encontrariam o que realmente estavam procurando.

Basicamente, o que define se a sua página estará ou não entre os primeiros resultados de uma busca é a sua relevância para a palavra-chave buscada. Portanto, o SEO trabalha, antes de tudo, a relevância de seu site, seja para o usuário que o visita (otimização interna), seja para a comunidade digital em torno dele (otimização externa).

 

O algoritmo do Google

Como será então que o Google entende qual site é melhor? O trabalho é feito por cálculos complexos realizados através de seu algoritmo que considera uma infinidade de fatores. O que mudou com o passar dos anos foi a relevância desses fatores, como por exemplo o PageRank que antigamente era fator determinante e hoje não é mais, apesar de ainda ser muito importante.

O mercado digital teve um grande crescimento e com o Google não foi diferente, pois hoje o buscador tem como foco principal a experiência do usuário.

O ano de 2015 foi de mudanças para a empresa, como por exemplo em abril quando o buscador lançou uma atualização que tem permitido uma melhora nas buscas feitas por smartphones, que agora dão preferência a sites que se adaptam perfeitamente aos dispositivos, ou seja, os chamados sites responsivos.

Esse vídeo explica como funciona o fator PageRank:

 

SEO ou Links Patrocinados?

Os links patrocinados são uma forma mais fácil e rápida de aparecer no topo dos resultados do Google, mas pode ser infinitamente mais cara do que uma boa estratégia de SEO. Além disso, quando a campanha sai do ar, o seu site some da primeira página dos buscadores instantaneamente, o que contrasta com o caráter de continuidade que a prática de SEO possui.

A imagem abaixo é um heatmap, ou mapa de calor, que mostra a quantidade de cliques que são feitos dentro da página de resultados do Google. Podemos perceber claramente que a maior parte dos cliques vai para os resultados não pagos, que também são chamados de orgânicos.

O que é SEO?

Com links patrocinados, o número de visitas do seu site aumenta rapidamente, mas isso não ocorre com a probabilidade de conversão desse público. Isso porque em uma campanha de links patrocinados, um site que vende brinquedos pode muito bem aparecer em primeiro para a busca “diversão infantil”, se esta palavra estiver selecionada para um link patrocinado.

E se o usuário que busca não estiver com a intenção de comprar nada, apenas de conhecer algumas brincadeiras para animar uma festa de criança, ocorre o que chamamos de rejeição. O usuário entra no site e rapidamente verifica que ali não existe o que ele procura.

Já com a prática de técnicas de SEO, o site só aparecerá em primeiro para aquela palavra que ele for realmente relevante. As chances de um usuário não encontrar o que procura diminuem. Logo, aqui temos uma equação em que o número de visitas pode ser um pouco menor do que as geradas pelos links patrocinados, mas o percentual de conversões aumenta significativamente.

Portanto, o trabalho de SEO está relacionado à credibilidade e relevância de uma página ou um site.

 

Como começo a fazer SEO?

Para conhecer melhor as técnicas e estratégias adotadas na otimização de sites e entender como tudo isso pode influenciar nos posicionamentos dos resultados nos buscadores.

Caso precise de ajuda profissional para fazer com que seu site esteja no topo das buscas, visite nossa página de Consultoria em SEO. Nela, você entenderá de que forma nossa equipe de profissionais experientes e capacitados pode ajudar sua empresa. Solicite um orçamento e obtenha uma pré-avaliação do seu site.

 

*Gerenciamento de Mídias Sociais, WebSite, SEO & Google | Solicite seu orçamento: (19) 3849-2997 | (19) 99894.9388 wts | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Anúncios

4 razões para Criar um Site Institucional em WordPress

08_etiquette_coffee_shop_etiquette_need_change_suit_Todor-Tsvetkov.jpg

 

Se sua empresa está pensando em refazer seu site ou fazer um do zero?

Como escolher que plataforma usar?

Com certeza você já ouviu falar de Wix, bombando de publicidade especialmente no youtube.

Mas tem outras plataformas como WordPress, Joomla, Drupal.

Veja porque precisa criar um Site em WordPress

E se o seu site é um ecommerce, você pode pensar em plataformas já desenvolvidas para seu fim.

As mais conhecidas são woocommerce (integrada no wordpress), MagentoVtex (incluindo Loja IntegradaXtech, ambas desenvolvidas na base do Vtex).

Mas, caso o seu site seja puramente institucional, sem ser ecommerce, como escolher?

Já vimos em outro artigo que dependendo da maturidade da sua atividade o mais fácil é escolher entre Wix e WordPress.

Agora vamos ver especificamente 4 razões para investir em wordpress, considerando que sua empresa já tenha um nível de maturidade que vai além da situação de freelancer ou que você tenha algum conhecimento de programação.

Aqui vão 4 razões para considerar montar o site na plataforma WordPress.

1. Flexibilidade

WordPress foi concedido para Blogueiros.

No entanto, ao contrário do que se imagina, um site montado em WordPress não precisa necessariamente ter cara de Blog. O WordPress pode ser customizado até parecer-se com o que você quiser.

No começo, sem se perder muito tempo nas questões de design e estrutura, você pode comprar um tema pronto, já desenvolvido para seu segmento, e adaptá-lo à sua identidade, suas fotos, seu perfil.

WordPress é uma plataforma de código aberto, isso significa que ninguém é dono do código, assim você não fica preso com o programador que contratou para desenvolvê-lo. Coisa que acontece se seu site é feito em HTML puro.

O fato de ser em código aberto (open source),permite de ter um site modular. Isso significa que você pode começar com um site básico e ir incrementando funções e seções através de plug-inque são de fato a fortuna do wordpress e de quem programa em wordpress.

Só tenha um cuidado, um plugin nada mais é que um código amais no seu site, então sem um bom controle o seu site poderia ficar mais pesado e demorar a carregar. E este é um fator negativo para fim de SEO.

 

2. Baixo custo –

o WordPress já vem com um administrador de conteúdo embutido, um CMS (content management system).

Comprando um tema pronto e seguindo alguns tutoriais gratuitos no youtubue, não há necessidade de contratar-se um time de programação para montar-se um.

O único custo que você terá é o de customização do CSS (cascade style sheet), o que é aquela parte do site que codifica a estética (cores, tamanhos, fontes, etc).

Caso não tenha conhecimento de programação, existem agências ou consultores que podem montar um seu site em wordpress com custos que vão desde R$ 2,900 até R$ 10,000 dependendo da complexidade.

Minha sugestão é que se você não tem já uma boa quantidade de conteúdos a publicar, é melhor começar com um site simples em wordpress, comprando um tema pronto (desde 0 US$ até 50 US$), com 5 – 10 páginas.

Ai você poderá aumentar a quantidade de páginas e conteúdos conforme for sentindo a necessidade.

3. Fácil de atualizar

O administrador de conteúdo que já vem embutidopor trás de um site em WordPress é – justamente – o WordPress, uma ferramenta familiar a qualquer pessoa que possua um mínimo de conhecimentos web.

Importante destacar que o wordpress é a plataforma mais conhecida e popular no mundo.

Assim, caso precise de uma ajuda, não vai ser difícil encontrar alguém que tenha familiaridade com ele e que possa te ajudar nas atualizações que você precisa.

4. Otimização de Sites

O WordPress é uma ferramenta que foi construída já levando em consideração o mundo de SEO e e da otimização de sites.

Especificamente para isso, é bom instalar o pluginYoast que vai te orientar na otimização de todas as páginas e posts do seu Blog, usando como base as palavras chave pelas quais você quer otimizar seu site.

Muitos plugin são gratuitos, diria todos os plugin que você precisa na fase inicial, são gratuitos.

Entre eles os mais importantes:

  1. yoast para otimização – SEO
  2. contact Form 7 – para criar formulários de contato
  3. Slider Revolution ou Visual Composer – para personalização do visual do seu tema, mesmo após a entrega.

Claramente não pense que o uso perfeito do Yoast vai ser suficiente para ter um site otimizado.

Um projeto de otimização passa por várias fases e várias vertentes de complexidade, tanto on-page (ações de SEO no site), quanto off-page (tarefas de otimização fora do site).

Conclusão

Lógico que existem outras boas razões para um site ser construído em outras ferramentas, e que outras ferramentas possuem várias das vantagens acima também.

Mas o objetivo aqui foi salientar que o WordPress é uma das boas opções para a construção de um site, com baixo custo.

Quando tiver um negócio redondo que requeira um nível de complexidade maior, só então você poderá escolher de alterar para um sistema personalizado.

Você já tem experiência com wordpress? Compartilhe aqui nos comentários.

 

*Gerenciamento de Mídias Sociais, Site, SEO & Google | Solicite seu orçamento: (19) 3849-2997 | (19) 99894.9388 wts | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Novas regras de impulsionamento no Facebook

MPOLLO_corpo_27_5_2016-1024x819.png

Por que minha opção para impulsionar está indisponível?

As publicações do Facebook que contêm histórias sobre Observações, alterações de Fotos de perfil ou novos Acontecimentos não poderão ser impulsionadas.

Existem vários motivos para que a opção impulsionar esteja indisponível. Verifique a lista abaixo para ver alguns dos problemas mais comuns.

É possível verificar a Opção para Impulsionar indisponível na seguintes situações:

  • A oferta está vencida: não é possível impulsionar uma oferta vencida. Crie uma nova oferta.
  • Evento antigo: não é possível impulsionar um evento que já passou. Crie um novo evento.
  • Funções da Página: é necessário ser um administrador, anunciante, moderador ou editor da Página para impulsionar as publicações. Entre em contato com o administrador para solicitar a atualização das funções da Página.
  • A Página não foi publicada: não é possível impulsionar uma publicação, caso ainda não tenha publicado a Página.
  • Álbum de fotos: Alguns álbuns de fotos não podem ser impulsionados. Saiba como impulsionar um álbum de fotos e quais tipos de publicações que contêm álbuns de fotos podem ser impulsionadas.
  • A publicação é muito antiga: as publicações feitas com data anterior a 21 de junho de 2012 não podem ser impulsionadas.
  • O login compartilhado está desabilitado: provavelmente, outro administrador da conta atualizou-a para o Gerenciador de Negócios. Será necessário entrar em contato com os outros membros com os quais compartilha o login e pedir à pessoa que realizou a transição da conta para enviar um convite para você participar do Gerenciador de Negócios.
  • A conta de anúncios foi encerrada: caso a conta de anúncios seja encerrada, não será possível impulsionar publicações. Para reativar uma conta de anúncios que foi encerrada, vá até o Gerenciador de Anúncios, clique em Reativar, na parte superior da Página e siga as etapas na página seguinte.
  • Conta de anúncios sinalizada: se sua conta tiver sido sinalizada por atividade incomum, você não poderá impulsionar publicações. Para consultar o status da sua conta, vá para o Gerenciador de Anúncios.
  • Alterou a foto do perfil: As publicações da Página para alterar uma foto de perfil não poderão ser impulsionadas.
  • Instalações de aplicativos móveis: publicações para a instalação de aplicativos móveis na sua Página não poderão ser impulsionadas.

Saiba mais sobre como editar uma publicação impulsionada.

Gerenciar seus anúncios

images-24
Lembre-se de que todas as publicações impulsionadas devem seguir as Políticas de Publicidade do Facebook. Se a publicação não atender a qualquer uma das diretrizes, o impulsionamento não será aprovado.

*Gerenciamento de Mídias – Solicite seu orçamento: (19) 99894.9388 whats | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

#B2BSocialMedia #MarketingDigital #Facebook #Instagram #Email#Solucao #Lider #Mercado #Internet #Agencia #Consultoria #Digital

3 segredos de criação de conteúdo para atrair e converter leads

267f9bcf-e9ae-47f3-84e1-62a6e7b58428-original

A frase “Conteúdo é rei” virou lema da maioria de empreendedores online. Entretanto há muitos que partem do princípio “quanto mais conteúdo – melhor” e produzem até cansar e se desiludir do poder do marketing de conteúdo sem ver resultados.

O segredo não é a quantidade, mas o planejamento, relevância e consistência e foco no resultado.

Durante o Meetup Online da SEMrush “Segredos de Conteúdo que Converte” a fundadora e consultora da Zimmermann Pro, Sara Zimmermann compartilhou algumas dicas e truques de geração de conteúdo com base nesses 3 pilares e é à isso que eu queria dedicar o meu post.

Segredo 1: Planejamento

O principal objetivo de criação de conteúdo sempre é atração de leads e conversão, independentemente do tipo do seu negócio.

O principal erro nessa etapa é pensar que “conversão” e “venda” são sinônimos. Na verdade, existem muitos tipos de conversões e cada empreendedor precisa antes de começar a criar conteúdo fazer uma análise detalhada do mercado para obter as seguintes informações:

1) O perfil desejado do seu lead

“No primeiro passo você tem que saber quem é o seu público, entender bem o seu comprador potencial, estuda-lo, analisa-lo, entender quais são as suas dificuldades, os seus problemas, o que você pode oferecer para eles, como você pode ajudá-los. É com base nessas informações que você consegue desenvolver um conteúdo que converte bem.

Tem gente que faz o contrário e parte criando conteúdo e fica sentado esperando conversão sem ao menos saber se está atendendo algum tipo de necessidade ou trazendo alguma solução que o cliente não sabe. O lead não sabe que é uma solução para ele por falta de estudo e planejamento, então esse passo é bem importante” – diz Sara Zimmermann

Mas não é só demonstrar que você entende as necessidades dele, você também precisa convencê-lo que você tem a solução para essas necessidades e problemas e vai trazer a solução inicialmente com o conteúdo e depois com a sua oferta.

2) O ciclo de vida do seu lead

Olha para o seu funil de marketing e vendas e reflita para quais etapas dele você quer gerar conversões nesse momento.

3) O tipo da conversão desejado

Você pode querer que o seu lead assine newsletter, ou curta sua página no Facebook, ou leia um artigo ou faça uma compra. Dependendo de seus objetivos você pode trabalhar tipos de conversões diferentes em estágios de ciclo de vida de um lead diferentes

Uma vez que você definiu o perfil desejado, o ciclo de vida de um lead e o tipo da conversão, você consegue definir os conteúdos para aquela conversão. O primeiro passo para criar o conteúdo relevante para o seu cliente ideal é analisar o comportamento dele na Internet. Quais são os interesses dele, quais redes sociais ele usa e em quais horários mais as acessa, quais tipos de conteúdo prefere e quais palavras-chave escolha para pesquisar seus produtos.

Existem várias ferramentas que podem te ajudar a descobrir quais palavras-chave são usadas para busca e quais não (Google Analytics e SEMrush entre outras). Repare nas palavras-chave relacionadas, procure palavras de cauda longa e aposte nas opções para busca semântica. Pense em todos os termos que o seu cliente potencial pode usar para falar das dificuldades, problemas e dúvidas dele.

Segredo 2: Relevância e consistência

Chegou a hora de criar o conteúdo para chamar a atenção do seu lead potencial. Na hora de colocar as mãos na massa segue as seguintes dicas:

  • Sempre escolhe assuntos que despertem o interesse do público, usando todas as informações que você aprendeu na hora de fazer pesquisa de mercado e de comportamento do seu lead ideal. Crie conteúdos relevantes trazendo soluções, oferecendo ajuda e resolvendo problemas do seu lead. Nessa etapa ainda é melhor não falar muito sobre sua empresa e as suas ofertas. No momento foque na necessidade do cliente potencial.
  • Foque na educação do seu público.  Criando conteúdo você tem uma chance única de se mostrar especialista na área resolvendo o problema ou tirando a dúvida do seu lead. Isso gera confiança e te permite a ensiná-lo, oferecê-lo conselhos sobre outros possíveis problemas da área, criar necessidade e mostrar outros assuntos em quais você pode ser útil.
  • Utilize termos generalizados, utilize linguagem clara e facilite o acesso ao seu conteúdo. “É muito comum a gente entrar em sites, até em landing pages que deveriam ser mais simples ainda, e a gente não encontra o conteúdo. Muitas vezes é muito difícil chegar até o blog, é muito difícil chegar até um conteúdo específico, a gente fica perdido, e a não ser que a gente esteja realmente interessada a encontrar aquele conteúdo naquele ambiente, a gente desiste e vai embora” – avisa Sara Zimmermann.
  • Sempre crie conteúdos atualizados, mas não retire da sua base de conteúdo, blog ou site os posts mais antigos, porque eles podem ser muito interessantes para muita gente que estão começando o ciclo de vida como lead e que podem achar esses conteúdos muito relevantes.

Segredo 3: Foco no resultado

E agora, quando você conseguiu atrair todos seus leads chega a esperada hora de conversão.

As estratégias dependem do tipo de conteúdo e tipo de conversão, mas é importante sempre manter o foco e seguir em frente com a sua estratégia.  Estabelece as métricas, avaliando quais você poderá entender se a sua estratégia está dando resultados ou precisa ser ajustada. As métricas devem ser escolhidas de acordo com o tipo de conversão que você decidiu gerar – por exemplo, nível de envolvimento com o conteúdo nas redes sociais pode ser uma boa métrica para o empreendedor que quer aumentar a visibilidade da marca e definiu a conversão como “compartilhamentos, likes e comentários nas redes sociais”.

E a chave para o sucesso e criação de conteúdos que convertem é focar na criação da melhor experiência possível para o usuário. Coloque-se no lugar do seu cliente potencial e analise cada detalhe do conteúdo criado e seu site. Preste atenção aos seguintes pontos:

  • Linguagem e formato. “A dica é de escrever para o seu público, muitos de nós têm a mania de escrever para nós mesmos, gerar conteúdo para nós mesmos, gravar um vídeo para nós mesmos da forma como a gente quisesse, usando um estilo de gravação que a gente prefere; ou criar um infográfico com as cores que a gente prefere. São exemplos muito simples mas servem para explicar que o conteúdo não deve ser criado para você, ele deve ser criado para o seu público” – diz Sara Zimmermann.
  • Meios de comunicação. O conteúdo deve ser disponibilizado da forma que o seu público prefere, usando os meios de comunicação que ele prefere e na hora que ele prefere. Aproveite as informações sobre o perfil e preferências do seu público para acertar essas escolhas.
  • Call to Action. Call to Action é o meio de converter um lead num cliente, assinante de newsletter, comprador etc. Por isso é tão importante usar call to action em todas as etapas de conversão e atração. Calls to Action devem ser avaliados e testados para chamar a atenção do público à sua oferta. A principal dica na hora de criar um call to action – deixe bem claro para um lead o que ele tem que fazer (por exemplo “assine newsletter”, “inscreva-se para o nosso webinar” etc). E avalie bem a localização de calls to action – eles devem ser distribuídos ao longo do conteúdo, não só no começo ou no final do post.
  • Claridade de oferta. Sempre pense na experiência do usuário, deixe muito claro o que o lead vai encontrar se clicar no link (assinar newsletter, inscrever-se para o webinar etc). Na hora de fazer a oferta, seja qual for o conteúdo, não distraia o seu lead e deixe bem claro qual é a oferta, o que ela está agregando para ele e o que que ele tem que fazer para ter acesso a essa oferta
  • Conteúdos introdutórios. Muitas vezes deixamos passar os nossos conteúdos mais simples ou mais rasos, embora poderíamos aproveitá-los e usá-los como uma introdução para um conteúdo mais específico, mais profundo. Ofereça sempre um conteúdo inicial para estimular a conversão, sugerindo depois de se aprofundar no assunto acessando um vídeo, baixando um ebook, agregando mais valor. Dessa forma você consegue ganhar autoridade e a confiança do lead, que são fatores decisivos na hora de conversão.

Para concluir, segue a dica final da Sara Zimmermann: “Em todas as etapas do funil, e com certeza na hora de atração, foque muito na relevância e no contexto para criar a sua autoridade e trabalhe para sempre melhorar a experiência do usuário”.

Quer mais dicas para geração de conteúdos que convertem? Acesse: (19) 99894.9388 whats | www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Desafios e Resultados no Inbound Marketing

equipeco.jpg

Indo no caminho oposto do marketing tradicional, a metodologia Inbound tem como objetivo oferecer aos clientes as soluções necessárias, no momento certo. Essa é uma das técnicas de marketing digital mais importante de serem passadas para os profissionais que vão ingressar no mercado.

Depois de décadas convivendo com modelo tradicional, é importante deixar claro que aquela proposta quase invasiva, já não desperta mais atenção dos consumidores. Hoje em dia, podemos encontrar qualquer resposta, a qualquer hora, nos buscadores online. É ali que as empresas precisam estar, com as respostas na ponta da língua, oferecendo o serviço ideal para os consumidores, que são cada vez mais informados.

O Inbound marketing não significa apenas o futuro do marketing, mas sim o futuro da sobrevivência de qualquer marca que esteja presente no mercado.

14947895_1242096002520131_6753125632184995954_n

Aprendizagem da metodologia Inbound

Focada no universo digital, não é de se espantar que existam várias maneiras de conhecer e saber mais sobre o Inbound Marketing. Há muito conteúdo disponível e muitas vezes oferecido sem custo. Todo este material, pode ser usado por você professor de Marketing Digital, para enriquecer o seu programa de ensino e mantê-lo ainda mais alinhado com as necessidades do mercado. É de grande valia para os seus alunos, estimulá-los ainda durante o processo de aprendizagem a obterem uma certificação em Marketing Digital. Um exemplo é a certificação em Inbound da Hubspot. Disponível no Hubspot Academy, seus alunos podem assistir as aulas preparatórias, que são totalmente gratuitas e quando estiverem preparados para realizar o teste que garante uma certificação com reconhecimento internacional. Dessa maneira, além de terminar a disciplina com mais conhecimento em técnicas de marketing digital, você os deixará ainda mais preparados para a realidade e necessidades do mercado de trabalho.

Porque ensinar o Inbound Marketing

Se a metodologia Inbound ainda não faz parte do programa do seu curso de Marketing Digital, a hora de repensar e mudar é agora. Você sabe que a forma de fazer Marketing mudou e que as empresas estão buscando novos caminhos, certo? Este caminho tem um nome: Inbound.

Veja algumas razões que vão te convencer a ensinar o Inbound dentro de sala de aula.

  • O Inbound Marketing é focado na solução de problemas. Ou seja, com a produção e divulgação de conteúdo, você conseguirá fazer com que uma empresa chegue até um cliente com o serviço certo, no momento certo.
  • Dados são a base do Inbound Marketing. Através de números, pessoas e comportamento é que o planejamento será feito, garantindo resultados muito mais consistentes.
  • Inbound Marketing é metodologia. Ou seja, ela pode ser replicada em diferentes empresas, de diferentes setores e tamanhos. Além disso, o mesmo processo pode e deve ser repetido dentro de uma organização, sempre que for necessário atingir novos objetivos.
  • A metodologia Inbound soluciona um problema antigo dentro das empresas, que é a rivalidade entre o setor de vendas e o marketing. Com este método, é fundamental, que os dois ambientes trabalhem em conjunto, para atingir os resultados desejados.

Ser um profissional que ensina Marketing Digital exige muito. Os desafios são constantes, as atualizações se fazem necessárias a todo mundo e você precisará sempre estudar. A parte interessante está exatamente nisso tudo. Na vontade de ensinar sempre o mais novo e capacitar os seus alunos da melhor forma.

Se você ainda não conhece a certificação Inbound da Hubspot, tenha a certeza que acabou de ganhar um grande aliado para atrair ainda mais interesse dos seus alunos. Descubra mais sobre as vídeo aulas e o teste para a certificação.

PARA ENTENDER MAIS SOBRE COMO TRAÇAR SUAS ESTRATÉGIAS DE MARKETING DIGITAL DA MELHOR FORMA PARA O SEU NEGÓCIO, ENTRE EM CONTATO COM A B 2 B SOCIAL MEDIA®, CONSULTORIA QUE AJUDA EMPRESAS COMO A SUA A CRESCEREM NO MERCADO DIGITAL!

 

*Gerenciamento de Mídias – Solicite seu orçamento: (19) 99894.9388 whats | http://www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br

Como definir um budget de Marketing Digital para começar?

take-a-closer-look

Como definir budget de Marketing

Digital para uma Start-Up

Como-definir-budget-de-Digital-Marketing-para-uma-Start-Up.png

 

O desafio ao se criar uma Start-Up é claro desde o início. Ele começa quando temos uma ideia que queremos por em prática e aumenta à medida que percebemos o quão boa é essa ideia. Quando a ideia é boa o suficiente para que peçamos demissão do nosso trabalho para viver dela, o grau de dificuldade vai até o espaço. O homem, entretanto, já chegou à Lua, então nada é impossível. Obviamente a ideia principal, o Core Business da sua Startup, é o mais importante, pois precisa ter qualidade e utilidade para que as pessoas o comprem de você. Uma vez resolvido esse problema maior, há outros que não são menos desafiantes, entre eles o trabalho de marketing que você precisa para avisar o mundo que a vida pode ser melhor com o seu produto.

Muitas startups não têm um departamento de marketing; por vezes são tocadas apenas pelo fundador e seus sócios. A questão da divulgação, entretanto, precisa ser tratada desde o início do projeto, e um Budget adequado precisa ser estipulado para que o produto floresça no mercado. A falta de conhecimento e experiência em marketing, e especialmente em marketing digital, que é mais acessível para Startups, pode ser um grande empecilho ao estipular um Budget adequado e definir as melhores estratégias para o seu negócio.

Uma das portas de entrada para o Marketing Digital são justamente as Redes Sociais, que não impõem barreiras às empresas que querem anunciar e têm custos relativamente menores, se comparados à outras formas de divulgação do produto ou serviço oferecido. Esse pode, portanto, ser um bom primeiro passo, mas é necessário avaliar a necessidade de investir em outros canais de comunicação também.

O fato de a vida com a internet está infinitamente mais fácil não quer dizer que você precise se esforçar menos, pois o que está disponível para você também está para os seus concorrentes, que têm mais experiência e conhecimento de mercado do que um novato no segmento. Conhecer seu público e conversar com ele é a melhor forma de estabelecer um relacionamento saudável com clientes e prospects. A imagem abaixo te ajuda a definir as melhores estratégias de Marketing Digital. Você escolhe as estratégias que melhor se encaixam no seu momento e as testa, modificando a estratégia de acordo com o necessário.

Como-definir-budget-de-Digital-Marketing-para-uma-Start-Up (1).png

Na B 2 B Social Media® aplicamos técnicas avançadas de Lean Start-Up para as implementações de estratégias de Marketing Digital. Isto significa que análise de mercado e avaliação do desempenho são necessários, mas não suficientes para o desenvolvimento de uma estratégia. O diferencial será desenvolvido através de testes de novas idéias (Leap of Faith) e estratégia de Pivot, quando necessário. O teste contínuo nos permite sair de áreas de alta competição (“red ocean“) para chegar às áreas de novas oportunidades “Blue Ocean“.

Para ficar um pouco mais claro como se deve estipular um orçamento para Marketing Digital e testar as estratégias escolhidas, vamos separar as etapas do processo:

Primeira Fase: Metas de Alto Nível

Responda à pergunta: qual é o meu objetivo geral de curto prazo? e de longo prazo?

Você precisa estipular as metas gerais do seu empreendimento. Estas não têm de ser particularmente precisas; documentar os seus objetivos de uma forma simples e concisa fornece um trampolim a partir do qual você pode definir a sua estratégia em detalhes mais profundos. É fácil perder-se em métricas granulares, mas sempre garanta que você não vai perder de vista o quadro maior; uma visão geral é muitas vezes o que você precisa para se manter motivado e ambicioso.

Nesta etapa não vamos considerar os custos administrativos e os custos indiretos do seu negócio. Vamos considerar apenas o retorno sobre o investimento com base nos custos de produção, o que significa que vamos considerar apenas os custos externos reais para gerar o valor do Budget de Marketing. Se você chegar ao seu objetivo antes do tempo estipulado, você pode estruturar o seu modelo de marketing com base no feedback recebido e passar para a fase 2.

Segunda Fase: Objetivos Detalhados

Responda à pergunta: “Como vou medir os meus resultados?” – Objetivos SMART (Specific, Measurable, Achievable, Realistic, Time-Bond)

Você já definiu suas metas de alto nível. Talvez você deseje gerar Leads, ou talvez sua intenção seja fechar mais vendas. Mas quantos Leads quer gerar? E em que percentagem você gostaria de aumentá-los? Se você quiser aumentar a notoriedade da marca, como você vai fazer para medi-la? Depois de saber exatamente o que você almeja, você pode identificar exatamente como você pode alcançar seus objetivos e apoiar a sua
estratégia com ações que realmente ressoam com clientes potenciais.

Independentemente de como as coisas estarão indo, é muito importante que você defina um KPI para o final da primeira fase e chegue até lá sem alterar a estratégia, caso contrário você vai começar a girar e mudar o modelo a cada dia, e isso só vai criar confusão.

Para ficar ainda mais claro, vamos ver como você poderia usar o orçamento para Marketing Digital, lembrando que estratégia de curto prazo deve ser baseada em ações pró-ativas e pagamento por envolvimento/clique:

  • Linkedin, Facebook ou outras Redes Sociais: Otimizar página de perfil, criar página de empresa, criar, divulgar e promover conteúdo, interação nas páginas e grupos (isso é algo que vocês têm que fazer, por isso é para ser estimado em horas e, como não estamos considerando bens vendidos, terão um “valor zero” neste momento)
  • AdWords: Criar exibição de Campanha em sites relevantes para o segmento.
  • Página de destino: Criar uma página de destino para a campanha de exibição, o que daria mais detalhes sobre o serviço ao usuário e promoveria o call to action para atrair o público alvo.
  • E-mail marketing: Investir em uma plataforma de e-mail
  • Vídeo animação: você pode fazer uma animação curta de vídeo que poderá ser compartilhada em Redes Sociais e promovida no AdWords.

Estas são apenas algumas sugestões, que podem ser exploradas de acordo com o Budget estimado. Neste momento é necessário entender se você quer fazer tudo em casa e lidar com as demandas e resultados sozinho ou se você precisa do apoio de uma consultoria para a otimização de páginas de destino, orientação na criação de página sociais, gestão de campanhas Pay-per-Click, etc.

Tente pequenos investimentos nas plataformas:  Há diferentes oportunidades sociais nas quais você pode investir. Logo no início, adquirir clientes será sua principal prioridade e o seu impulso inicial pode estar consumindo entre 20-25% do seu tempo em marketing (10 horas, se você trabalhar 50 horas em uma semana). É uma boa ideia testar técnicas diferentes para ver o que funciona antes de estruturar o seu orçamento. Por exemplo, se você quiser usar o Google AdWords, você pode quebrar o seu orçamento em alguns pequenos testes, analisar os resultados e, em seguida, usar esse orçamento para os meses seguintes.

De modo geral, se você tem um orçamento de entre $ 1.000 – $ 5.000 por mês você pode trabalhar  uma estratégia mais abrangente. Depois de ter um logotipo e marca das quais você se orgulha, uma presença forte na web é o próximo passo essencial. Isso começa com o que normalmente é a primeira impressão que seus clientes têm da sua empresa. O projeto deve ser User-friendly e ágil, para quem olha de grandes  telas de computadores, Smartphones e outros dispositivos. Lembre-se que um bom site permite converter visitantes em Leads, possibilitando que as pessoas forneçam suas informações através de formulários.

Para entender mais sobre como traçar suas estratégias de marketing digital da melhor forma para o seu negócio, entre em contato com a B 2 B Social Media®, consultoria que ajuda empresas como a sua a crescerem no mercado digital!

*Gerenciamento de Mídias – Solicite seu orçamento: (19) 99894.9388 whats | http://www.b2bsm.com.br | denys@b2bsm.com.br